domingo, 21 de novembro de 2010

Coração maltratado.

O Sol brilhou quando ele a conheceu.
A menina havia encontrado seu amor,
Dera fim às falsas paixões que muitas vezes tivera,
E agora, sorria e pensava em seu amado.

Aquele jeito misterioso dele,
O jeito tranquilo, mas grosso que não mudava
E aquela maneira de tratá-la, tão incompreensível,
Eram importantes pra menina apaixonada.

O tempo passava e cada vez mais a menina gostava,
Do menino bobo, e brincalhão, que com dificuldade,
Aceitava as manias da amada.

O tempo passou e para ele, o amor acabou.
Do mesmo jeito que ele chegou em sua vida, tão espontâneo,
Agora se retirava
E com dor nada pôde ela fazer.

"Menina tola", talvez ele pensasse
E "cruel", com certeza ela pensou.

Era uma estranho revés,
Quem sempre tivera o mundo em suas mãos,
Perdia agora aquilo que mais importava,
E sem pena, o amado foi embora.

Durante muito tempo ela chorou, chorou e chorou
O menino se enstristeceu,
E lhe fez uma proposta, um tanto indecorosa.

Amizade, aquela coisa tão boa, não seria suficiente
Por mais que a menina aceitasse, o estrago fora feito.
As marcas da maldade do amado ficaram marcadas naquele pobre coração.

Mas ele ia pagar, ah, como ele ia.
E pagou.
Por muito tempo teria de recultivar os bons e apagar os maus sentimentos.
Para que um dia, quem sabe, ela o pudesse perdoar.
E lembrar daquele momento, como algo passageiro,
Que se transformara em outro relacionamento
Delicado e bonito, como uma bela flor, algo que com certeza, ela merecia.

3 comentários:

  1. Beautiful love story, I pity this girl have believed blindly in love.

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais realmente! Grande poeta! Emocionante estória.

    ResponderExcluir
  3. lindaaa histoóoria! ameeei :) ;**

    ResponderExcluir